Quinta-feira, 13 de Setembro de 2007

Auf Wiedersehen

Se ontem falava em destino hoje falo em despedidas e parafraseando a imagem que tinha ontem "O destino une e separa as pessoas, mas nenhuma força é capaz de nos fazer esquecer de alguém que nos fez feliz por um momento".

Esta é a verdade...

Mas tu ao contrário do que possa aqui ser dito nesta frase, fizeste-me muito feliz por muitos e muitos momentos, apesar do tempo que passamos juntos ter sido uma gota no oceano comparado com aquele que eu sempre desejei passar contigo. 

Mas o destino ou melhor dizendo os caminhos da vida tornaram-se contraditórios e quando tudo parecia estar a encontrar o rumo certo, lá veio mais um tufão que abanou com a estrutura criada.

Tudo se desmorona, as duvidas, os medos, os sonhos, a força....as palavras...o tempo.

O tempo passado em conjunto, o amor trocado, a paixão proibida, os beijos e o carinho manifestado ficam guardados num momento que não acaba e as brincadeiras e os jogos de sedução usados vão ficar para sempre nossos.

Mas será que vai existir algo que vai ser sempre nosso? O que acontecerá a toda a paixão que agora existe? Que sentimento poderá advir depois?

Será que me entendes mesmo eu não te podendo dizer tudo o que sei...é complicado demais e eu não sei como irias reagir.

Quero apenas que saibas que sempre te amei e te amo, que o teu cheiro permanece em mim como se de um perfume se tratasse, que o teu riso faz parte do meu amanhecer, que o teu olhar meigo e doce me acompanha todas as noites quando adormeço e que tu fazes parte de mim e dos meus sonhos de menina-mulher.

Para ti:

Despedida

Disseste que nunca me amaste

Pois não foi o que senti

Disseste que não me queiras fazer feliz

Pois na infelicidade eu não vivi

 

Disseste que era uma boa amiga

Muito mais eras para mim.

Disseste que te fazia sentir bem

Ainda bem que foi assim

 

Um ano e meio durou

Esta história que vivi

Abruptamente terminou

Abruptamente te perdi

 

Se calhar nunca te tive

Como me tiveste a mim

A ti sempre me dei

Do principio até ao fim

 

Conheci-te no trabalho

Logo vi que eras especial

A tua luz me encandeava

A tua luz era a minha essência vital

 

Foi nas escadas

Que tudo aconteceu

Foi onde, eu, Julieta

Beijei o meu Romeu

 

Mais de um ano depois

Voltas-me a abandonar

Eu sei que muito me dói

Mas não tem volta a dar

 

Os momentos de paixão

O sexo, ou amor, intenso

Nunca mais vão regressar

E fico triste quando assim penso

 

Mas mesmo na tristeza

Eu ainda estou feliz

Porque tenho a certeza

Que pela relação tudo fiz

 

Vais seguir o teu caminho

Eu seguirei o meu

Por ti terei carinho

Pois o amor por ti morreu

 

Hoje levanto a cabeça

Respiro fundo e olho em frente

Hoje acabou o teu tempo

Hoje acabou o meu ar deprimente

 

Aqui me despeço

Até outra altura

Nem que seja na boda

Quer seja a minha ou a tua

 

Adeus meu ex-amor

Que com “ferros” me matas-te

Guardo no coração com fervor

O momento em que a ele chegas-te

 

Adeus até qualquer dia

(Bigada Tozé pelo poema...um beijo grande do tamanho do universo...guardo-o)

I'm feeling: triste e desiludida
publicado por fofinhatuga às 15:53
link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Novidades

...

Deixem-me em paz...

Pensamento in "Óscar e a ...

Relacionamento...definiçã...

Seduz-me

Amor

Irrealidades

Tempo

Laços

Escondo-me

Lembranças

Junho 2013

Março 2011

Janeiro 2011

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

links

blogs SAPO

subscrever feeds