Quinta-feira, 30 de Agosto de 2007

Pensamento

 

Quando ao abrir de uma porta, tu apareces e dizes que já nada pode voltar a existir, ai eu me pergunto porque vieste?

Porque tiveste de vir estragar o meu sonho, a minha história de encantar?

Quando deixei de ser a princesa que tu tanto querias beijar e tornar tua para me tornar na madrasta má de quem agora teimas fugir?

Que se passou? Porque teimas em dizer que tudo muda, quando na verdade tudo continua igual...o nosso sentimento, o teu sentimento continua lá.

Gostava de te entender, gostava de perceber o porquê de me afastares quando tudo parece estar tão calmo entre nós.

Sei que não me podes dar o que peço, sei que neste momento tudo te impede de me fazeres feliz, mas a verdade é que mesmo assim eu continuei a estar aqui, todas as noites à tua espera, sentada na varanda olhando para quem passava, tentando descortinar no horizonte o teu vulto.

Mas tu não vinhas...não quando eu queria, mas quando tu podias ou querias, não sei...

Sei que hoje me sinto profundamente só, porque hoje quiseste sair da minha vida para sempre...e contigo saiu grande parte de mim, da força e dos sonhos que alimentavam a nossa história e o nosso amor.

Os meses ou talvez os anos passados vão ficar para sempre na nossa memória, os cheiros que diziamos sentir quando um de nós ainda vinha a subir no elevador e nós já sabiamos que ele(a) estaría a chegar vão desaparecer e só nos iremos recordar deles, quando por casualidade alguém na rua teimar em usar o perfume que tanto gostavamos.

Os risos e até os beijos doces que davamos antes de nos despedirmos vão deixar de existir para dar lugar a misto de cordialidade e boa educação que existe entre nós.

A "nossa" cama que agora é imensa na solidão da noite e que tantas vezes nos serviu de ninho para os momentos de amor, prazer, loucura e desvario, que não conseguiamos controlar e que os lençois tantas vezes tapavam, ainda tem o teu perfume... 

Tudo vai mudar e hoje, apesar de me sentir nua e vazia, receio por mim...

Hoje tenho medo de tudo o que vivemos acabe no grande cofre da memória e que tu...sim tu...não voltes a bater a porta.

 

I'm feeling:
Music: "Paixão" - Rui Veloso
tags: ,
publicado por fofinhatuga às 22:41
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De sensei a 31 de Agosto de 2007 às 10:06
Olá.
Belo texto, pronfundo, inquietante, mas muito belo. Parabens.
Isso é o reflexo, ou o que pode acontecer a muita gente que se dá sem receber em troca o que espera.

Beijinhos

P.S: Espero com isto não voltar a ser ameaçado por ninguém, é um simples comentário.
De fofinhatuga a 31 de Agosto de 2007 às 10:43
Não vamos entrar por ai nas ameaças por favor...não vamos voltar a falar da mesma coisa.
Obrigado pelo teu comentario.
Tens razão no que dizes e eu sei-o e alguem tambem o sabe.
Jinhos
De sensei a 31 de Agosto de 2007 às 10:51
Eu não ameaço ninguém. Mas tambem não gosto de ser ameaçado. Só isso.
Só não quero ser mais ameaçado, por isso digo que é um simples comentário. Mais nada.
E não entramos por lado nenhum, por mim ficamos onde estamos que eu até tou no trabalho e tudo.
Beijinhos.

P.S.: Isto é mais um comentário sem querer ofender ninguém. Não me ameacem por favor.

Comentar post

pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Novidades

...

Deixem-me em paz...

Pensamento in "Óscar e a ...

Relacionamento...definiçã...

Seduz-me

Amor

Irrealidades

Tempo

Laços

Escondo-me

Lembranças

Junho 2013

Março 2011

Janeiro 2011

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

links

blogs SAPO

subscrever feeds