Quarta-feira, 8 de Agosto de 2007

Kamasutra

Hoje ao acordar, mesmo sem ainda ter olhado para o teu lado da cama que tu tanta questão fizeste em escolher, senti que tu não estavas lá...os teus braços já não guardavam o meu corpo e até o lençol teimava em não aquecer o meu corpo gelado e semi-nu.

A tua almofada estava fria, no chão ja não estavam os teus boxers azuis que eu te tinha oferecido na noite anterior e no chuveiro já não haviam sinais teus.

Onde foste? Porque te foste embora sem sequer me acordar?

Sinto falta do teu beijo ao acordar e tu sabes disso...sinto a falta do teu sorriso de menino e do teu simples bom dia, quando os teus olhos teimam em voltar a fechar.

Hoje quando acordei senti a falta do teu beijo...o nosso beijo da sorte, como nós lhe chamamos, para que o nosso dia corresse bem.

Esse é o nosso último momento de magia e paixao, em que os nossos corpos uma vez mais cedem ao desejo e se entrelaçam de forma tão sensual, antes de darmos inicio à nossa rotina diária...este é o nosso ritual e tu hoje sem perceber porque quebraste-o.

Telefono-te, mas tu não atendes...tento entender a tua atitude, tento pensar em algo que tu não tenhas gostado na noite anterior, mas não me lembro.

Tudo foi tão bem planeado...a noite foi exótica e quente e de ti so me lembro os teus risos matreiros quando me puxavas para ti e me beijavas os seios ou me mordicavas a nádega.

No chão do quarto haviam velas pequenas com aromas afrodisiacos, no duche um gel de banho com aroma a chocolate e ao longo da casa imensos brinquedos que nos fariam vibrar e aguçar o desejo.

No teu olhar havia desejo, paixão, amor e mil e uma ideias para nós próprios elaborarmos o nosso próprio Kamasutra.

Já tinhamos folheado de "lés a lés" o Kamasutra que ambos tinhamos comprado e para nós já nada era novidade, apesar de todas elas nos terem proporcionado imenso prazer, mas hoje quisemos ser originais e não seguir o manual. Fomos inventando ao longo da noite, o que nos provocou imensos risos, algumas dores de costas, mas muito desejo.

A casa hoje era finalmente so nossa e o quarto não foi o nosso único ninho de amor.

Na cozinha trocamos caricias e beijos molhados, não nos importando com o que os vizinhos da frente pudessem ou não ver, para nós ate era mais excitante...a roupa foi deixada ao acaso no meio do chão e o jantar acabou por ser cancelado em cima do fogão.

Puxaste-me para ti e ali mesmo em pleno hall de entrada fizeste-me soltar o 1º gemido de prazer com os teus dedos dentro de mim a acariciar-me.

Estava humida e por breves instantes quis ali mesmo ter o orgasmo que ha tanto o meu corpo ansiava, mas tu não quiseste...querias deixar-me ainda mais maluca de desejo e sem me dizeres nada, olhei nos teus olhos e soube o que querias.

Levei-te para a sala e fiz-te sentar no sofá. Percorri todo o teu corpo com a minha lingua e ao chegar ao teu sexo, dei-lhe um beijo demorado...senti todo o teu corpo arrepiar.

Estavas à minha mercê e eu tinha liberdade para fazer tudo o que eu quisesse.

Beijei-o, brinquei com ele, fiz com que a minha lingua o fizesse crescer ainda mais e quando já estavas no limite, parei. Deixe-te na corda bamba, com uma carinha triste como se me pedisses para que acabasse o que comecei...mas eu sou uma menina má e fugi-te.

Louco de desejo vieste atras de mim. Corri pela casa toda, mas tu apanhaste-me na casa de banho.

Aí, encostaste-me ao lavatorio, pegaste-me nos cabelos e fizeste-me sentir toda a tua força e desejo. O teu sexo estava duro e ao entrar dentro de mim, fez-me soltar o meu primeiro "Aiii"...doia, mas era tão bom...

Mas tu querias que eu pagasse pelo que eu tinha feito: tinha sido uma menina má em deixar-te naquele estado. Fizemos amor ali mesmo em pé em frente ao espelho.

Cada um de nós controlava os movimentos do outro, cada um de nós olhava para o outro e para as suas expressões.
As minhas pernas começaram a fracassar, estavas a deixar-me sem folego, mas não me deixaste atingir o orgasmo...achavas que ainda devia sofrer um pouco mais.

Levas-me para o quarto e ai sim...alcançamos a plenitude do desejo.

Puxaste-me para ti e ordenaste-me que ficasse de 4. Como menina má que era, tentei dar-te a volta e fazer o que eu queria, mas tu foste mais forte e pela 2ª vez naquela noite, voltei a sentir o teu sexo dentro de mim e a tua respiração ofegante.

Estavas louco de desejo e eu louca por te ter dentro de mim.

Acabamos suados e exaustos e durante alguns minutos não conseguimos sequer pensar em sair dali, daquela cama...do nosso ninho.

Acabamos por adormecer abraçados e o gel de banho com aroma a chocolate ali ficou para quando acordassemos de manha.

Mas tu não estavas e eu não sei o que fazer...

Neste mesmo instante, recebo uma mensagem no telemóvel: "Espero por ti às 8 sem roupa...surpreende-me"

Que estarás tu a planear?

Eu adoro surpresas e vou supreender-te.

I'm feeling: inspirada
publicado por fofinhatuga às 14:58
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De sensei a 8 de Agosto de 2007 às 17:52
Pk sera que ele fugiu?
Eu tambem posso ter uma noite assim?

Jinhos, tá muito engraçado, parabens.

BEijinhos

Comentar post

pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Novidades

...

Deixem-me em paz...

Pensamento in "Óscar e a ...

Relacionamento...definiçã...

Seduz-me

Amor

Irrealidades

Tempo

Laços

Escondo-me

Lembranças

Junho 2013

Março 2011

Janeiro 2011

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

links

blogs SAPO

subscrever feeds