Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Desabafo tardio...ou talvez não....

 

Estava a custar-me levantar da cama...ora virava para um lado, ora virava para outro, olhava para a janela, vendo o sol a querer despontar numa manhã fria e cinzenta e cá dentro...algo me dizia, que hoje não ia ser um dia muito fácil.

Sim...e como sou uma mulher que funciona muito à base de feelings...logo ali fiquei especada a olhar o espelho e para a imagem por ele refletida!!!
Para ser sincera...estava um bocadinho para o descomposta...ainda bem que ninguém me via, logo ao acordar...heheheh...aquele cabelo no ar, aquela cara de sono e o meu pijaminha bem colorido, fazia-me lembrar logo pela manha uma amiga minha e uma das suas "taras" por animais!!!lol!

Estava um máximo a minha figura...

Mas voltando à parte prática da coisa (como se diz em tom coloquial).

O meu feeling continuava a atormentar-me e eu começava a ficar bastante rabugenta...

Chego ao trabalho...primeiro impacto: uma porta estragada e ainda por cima fico com ela na mão ao tentar abri-la para calar o alarme...

E depois não bastava isso, pedem-me para ler algo e não comentar.

Ao ínicio não percebi, mas curiosa como sou lá fui eu ler.

Pronto...aí está a razão do meu feeling e da vontade de hoje não me levantar da cama.

 

 

Dizerem que o mundo está mal, a economia está catastrófica, o fosso entre ricos e pobres é cada vez maior, os licenciados são "uns tristes" por estarem tantos anos a estudar numa faculdade, a lutarem pelos seus sonhos e no final, acabam presos a empregos que não gostam e a ganhar rendimentos baixissimos, que os politicos deste país cada vez mais em vez lutam por eles e pelos seus beneficios...até podia acreditar e concordar, mas dizerem que:

 

"Eu sou uma aproveitadora de situações e uma hipócrita que só tem como único objectivo magoar os outros...ai isso é que não".

É que, vendo bem...aproveitadores de situações somos todos.

Ora bem, se alguém se vai embora, não olhando sequer para trás, porque vai em busca do seu trabalho de sonho....deixando de lado o seu/sua mais que tudo, não lhe pedindo sequer opinião...é pá...temos pena, mas por muito que se controlem situaçoes e até mesmo corações, a vida não é feita de racionalismo puro. Eu pelo menos assim acho.

As pessoas não são de ferro...não sei se me entendes!!

E depois, como dizes: se calhar o erro foi um pouco teu, porque te foste embora e sabias que mais viagem, menos viagem, as coisas poderiam mudar!!
É que sabes....viver num outro pais mais tempo do que com a pessoa que desejas...acaba sempre por levar a isso.

E empurrar alguém, afastando-a de ti...isso não leva a que essa pessoa fique contigo, mas simplesmente se vá.

Algo que deves sempre ter em conta quando lutas por ser feliz.

Quanto à hipocrisia, uma pequena nota:

Se calhar a hipócrita não era eu, porque ao contrário do que pensas...tentei ajudar-vos em muitas situaçoes.

Chamei à atenção por diversas vezes, mostrei a outra parte da história, tentei fazer entender que os sentimentos não desaparecem, mesmo que estejamos longe e que as discussões e as palavras menos boas, não devem ser levadas tão a peito.

Talvez tivesse sido fundamental não teres sido tão individualista e tão centrada no teu umbigo e nos teus sonhos e tivesses reparado que alguem se começava a afastar, porque tu não lhe ligavas.

Mas pronto...quem sou eu e sim estou aberta a conversas que não envolvam ofensas corporais...

 

P.S.

Eu não levo a minha vida feita de jogos, nem brinco com as pessoas...porque para mim, as pessoas são importantes, assim como os seus sentimentos.

Não as comando, nem jogo com elas...e até porque em matéria de jogo ainda tenho muito que aprender...sou ainda muito novata nessas coisas e sabes que mais: quero continuar a se-lo!!!

 

 

I'm feeling: um bocadinho para o irritada..
publicado por fofinhatuga às 16:12
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008

Convite....

 

 

Uma tarde preenchida pelo barulho da chuva a cair lá fora...uma janela aberta para um mundo que me espera e há tanto deixei de temer...os pássaros, que outrora voavam sem rumo, procuram agora abrigo para um novo tempo que advém...

As folhas caem das árvores, deixando que a estrada revele uma nova forma, novas tonalidades...

A solidão toma conta de mim...o pensamento divaga e não para em parte nenhuma...

Da lareira chega o calor, que aquece o meu corpo e aquele pequeno espaço, escolhido por mim...

A roupa deixa de fazer sentido, quando te vejo no porta-retratos ao meu lado e aí, sei o que preciso...

Preciso de ti

Quero-te, desejo-te...sinto a tua falta...

 

A falta do calor do teu corpo contra o meu

 A falta das tuas mãos que me acariciam e me fazem rir, quando percorres as minhas costas muito ao de leve

A falta dos teus lábios, que me beijam como se não houvesse mais nada...mais ninguém...não houvesse amanhã

A falta da tua respiração acelerada, quando te desaperto a camisa e percorro o teu corpo com os meus lábios

A falta dos teus olhos, lindos e meigos, que param de procurar quando eu estou perto de ti e te abraço

A falta do teu sorriso, que me faz querer não crescer

A falta do teu abraço, que me faz sentir segura

 

E então

 

...

 

Procuro o telemóvel e com a promessa de um jantar, de corpos despidos, de calores abrazadores, de loucuras infindáveis...

Convido-te a fazeres-me companhia esta noite

Convido-te a tomar um copo de vinho.

 

publicado por fofinhatuga às 11:23
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 16 de Outubro de 2008

Lua

 

Olho para a lua e tento procurar respostas, enquanto o carro me leva para novas paragens, ainda nada definidas.

Sinto-me perdida, ausente e mergulhada em perguntas que me enchem a cabeça e me fazem pensar se sou a pessoa certa...

A lua, ao longe, da-me a paz que necessito para ver tudo com mais clareza, mas cá dentro, o meu coração continua apertado e inseguro de si.

Relembro momentos, beijos, suspiros e loucuras cometidas...

Relembro-te a ti, a tua boca, os teus olhos, o teu sorriso fácil e a tua maneira descontraída de estar, mas ao mesmo tempo tão doida quanto eu podería imaginar. Eras como uma flor, que desabrochava a cada dia que passava, a cada raio de sol que em ti penetrava e te fazia ser mais bela.

Tu levavas-me a suspirar e a desejar mais e mais...

A inconsciência tomava conta de nós, a loucura levava-nos a procurar ultrapassar limites e a perder noções de tempo, espaço e bom comportamento!!!!

Seduzias-me a cada beijo trocado...as tuas mãos, percorriam todo o meu corpo, deixando-o quente e húmido...os teus lábios, mergulhavam no meu pescoço tentando saborear cada pedaço de mim....os teus olhos procuravam os meus, na ânsia de decorar cada traço do meu olhar, do meu rosto, do meu sorriso.

Tu eras diferente...eu sentia-me diferente contigo....mas, a realidade é que nós eramos diferentes.

E a diferença não se apaga, nem muito menos se põe de lado quando menos nos interessa...ela está sempre lá, em comportamentos, em objetivos, em sonhos, em palavras e até mesmo em gestos....no passado, no presente e no futuro.

 

 

Por tudo isto....o meu olhar se perde na imensidão da lua....eu paro.....e finalmente deixo que, uma lágrima corra pelo meu rosto e me faça sentir novamente humana.

I'm feeling: enervada...n gosto deste tempo
publicado por fofinhatuga às 16:39
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

Kiss

 

A curiosidade tinha tomado conta de nós...o desejo de conhecer, sentir, provar e tocar num corpo tão semelhante, mas ao mesmo tempo tão distinto do nosso, era cada vez mais uma realidade.

Tudo era novo...os risos tomavam conta de nós. Os olhares envergonhados figuravam nos nossos rostos como de pura e mágica loucura se tratassem.

A inexperiência era visivel e muitas eram as vezes que nos perdiamos em suspiros, arrependimentos, palavras que não eram ditas e carícias tão pouco definidas.

Queriamos...mas não sabiamos como...

A sobriedade, teimava em colocar a fasquia mais elevada e por muito que o desejo fosse cada vez mais impossivel de controlar, eu olhava para o teu corpo como algo inatingível.

A tua sensualidade, a tua meiguice...o teu corpo colado ao meu numa dança, que tanto tinha de exótica como de caliente....

Sob o olhar intenso de uma luz difusa e compremetedora, partilhamos de uma bebida e de um abraço sincero.

O teu olhar, ainda de menina, numa mulher fogosa e decidida, fazia-me vibrar e levar à loucura...a tua respiração fazia a minha pele arrepiar e as tuas mãos pegavam nas minhas e comandavam-nas na descoberta de um corpo que há muito desejava...

Os teus lábios, tão bem delineados, provocavam os meus quando perante rasgos de escuridão mordiscavam o meu pescoço e passeavam pelo meu rosto sem pedir permissão.

Provocavas-me, fazias-me desejar-te ainda mais e desejar que aquela noite não acabasse nunca...

Eras tu quem eu queria...ali...comigo.

Depois de uma troca de olhares, de um riso disfarçado, de um abraço prolongado...depois...

 

 

 "I kissed a girl....and, do you know something.....I like it!!!!"

 

I'm feeling:
Music: "I like de way you move" - Bodyrockers
publicado por fofinhatuga às 15:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008

Keep on dancing...

 

Desejaria eu poder dançar...seduzir...encantar...poder dar largas à imaginação e à sensualidade que a música me proporciona.

Desejaria ser eu própria sem medos nem tabus, nem risos e olhares disfarçados...

Quisera também eu poder ter aos meus pés o mundo, os aplausos, as caras de admiração e as misteriosas vontades de também de um dia poderem dançar assim...sem preconceitos.

E porque nada é ou acontece por acaso...em noite de loucura e animação, lá estava eu, num palco só meu, numa sala só minha e tua onde a música quebrava o silêncio sepulcral de uma casa inutilizada pelas forças do tempo.

As luzes, que iluminavam o palco, deixavam ao acaso planos de luz difusa que tornavam o ambiente mistico e propício a danças sensuais e pouco convencionais.

No centro, uma bola disco não parava de girar, serpenteando o chão, as colunas e os sofás de pequenos brilhos cor de prata.

Deixei-me guiar por ti até ao centro daquele palco, deixei que a música tomasse conta de mim, do meu corpo e dos meus movimentos...da minha imaginação.

Fechei os olhos e sorri perante todo aquele quadro cinematográfico criado por ti.

Ao centro, aquele varão metálico trazia-me à memória lembranças passadas em conjunto com amigos em bares como aquele, onde nos riamos, conversavamos e sobretudo analisavamos a frieza e a rigidez com que aquela dança era feita nos dias de hoje.

Já não havia sensualidade e muito menos prazer...

Mas ali...eu quebrei tabus, quebrei medos e deixei que a imaginação tomasse conta do meu corpo.

 

 Keep On Dancing

 

 Ali...fui simplesmente eu...dancei para ti...brinquei e no final sorri.

 

I'm feeling: sem muitas ideias...
Music: "Sorry" - Madonna
publicado por fofinhatuga às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

Sedução em tons de vermelho

 

Não haviam vergonhas e muito menos medos...o mistério era uma criação tua, que fazia deste exíguo quarto um estúdio fotográfico.

A roupa fora escolhida por mim ao acaso e o leque era uma prenda tua, para criar ainda mais o misticismo por ti pretendido.

Tu apenas desejavas sensualidade, paixão no ar, um corpo sedutor, um riso fácil e um brilho no olhar.

Eu, por meu lado, apenas desejava fazer algo completamente diferente, ser por uma única vez, a modelo que sempre desejaste que eu fosse e que tentavas a todo custo capturar com as objectivas da tua máquina!

Hoje não havia fuga.

O ambiente fora todo criado por ti.

 Não havia ninguém em casa para nos incomodar ou até me fazer mudar de ideias. Por cima de uma carpete fofa, colocada no centro do quarto, encontrei um lençol de cetim vermelho e alguns pufs de várias cores.

Existiam também partes de estantes em tons de preto, que tinhas retirado do teu quarto, para poderes prender o lençol e conseguir a combinação de cores perfeita, com a lingerie que eu iria usar.

Tudo fora pensado ao pormenor e aos meus olhos, todas aquelas cores , aquele lençol, aquele quarto...e tu, me faziam crescer, ainda mais, a vontade de ser finalmente fotografada por ti.

Não existiam palavras para poder descrever o local, o ambiente e as reacções em mim provocadas...apenas sabia que de alguma forma, me fazia lembrar todas aquelas produções que via em muitas revistas e que me faziam dizer, de cada vez que as via, que um dia também eu iria posar num sitio como aquele.

Isto era real...tu eras real...aquele era o momento escolhido por nós.

 

 

Glamour...

 

Ao contrário do que imaginavas, por debaixo da gabardine que eu trazia vestida, não haviam camadas de roupa por despir, mas sim uma lingerie preta, escolhida por mim própria para esse dia tão especial, um colar preto e umas meias de liga que se moldavam às minhas pernas como de uma segunda pele se tratassem. E os sapatos altos...bem, eram apenas mais um acessório imprescindivel para tornar a imagem ainda mais perfeita.

Tentavas manter o teu profissionalismo, mas a verdade é que não conseguias tirar os teus olhos do meu corpo...eu pressentia.

Sentia-te a viajar por ele, sentia o teu desejo a crescer a cada minuto que passava e por muito que te quisesses concentrar, a realidade era bem diferente.

Via-te corar, quando por mais que uma vez, encontrava os teus olhos fixos no meu corpo. 

Mas rapidamente voltavas a tua atenção para a máquina já pronta no tripé, evitando qualquer piropo lançado por mim.

O cabelo solto, que não cobria ainda por completo os meus ombros e a maquilhagem simples, revelava apenas um batôm rosa, um rimel preto e um lápis preto de contorno a uns olhos verdes de menina traquinas. Estava simples...mas bonita.

Eu ia seguindo as tuas dicas, mudando de expressão e posição a cada foto tirada.

Por mais que uma vez, fomos obrigados a parar devido aos meus constantes ataques de riso ou às constantes tentativas (falhadas, é certo) para te desconcentrar....

Estivemos assim horas...tu o profissional, eu a tua manequim.

Ao último flash disparado, soltei um suspiro de alivio por poder finalmente descartar-me de toda aquela pressão.

Tinham sido horas a fio debaixo de um flash que não parava, mudando ora de posição, ora de expressão após cada tentativa de uma fotografia perfeita...tu eras perfeccionista.

Quando tudo acaba e o meu corpo finalmente relaxa em cima do lençol, por ti lá colocado, olho-te nos olhos e vejo-te sorrir de satisfação.

"Correu como esperavas?"

"Sem dúvida...e como vês não é assim tão dificil..."

"No fundo é um bocadinho...tantos risos, tantas caras.

Acho que já não aguentava muito mais."

O teu corpo toca o meu, ainda semi-nú, as tuas mãos transpiradas, de tanto tempo sem parar de fotografar, percorrem os meus lábios, os meus seios, as minhas pernas e deixam-se afundar nas minhas costas, onde repousam um descanso merecido.

Os teus lábios procuram os meus num beijo sereno.

"És um doce, sabias...?"

"Doce, doce...muitooo docinho..."

 

 

 

Music: "Tudo o que te dou" - Pedro Abrunhosa
publicado por fofinhatuga às 19:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Novidades

...

Deixem-me em paz...

Pensamento in "Óscar e a ...

Relacionamento...definiçã...

Seduz-me

Amor

Irrealidades

Tempo

Laços

Escondo-me

Lembranças

Junho 2013

Março 2011

Janeiro 2011

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

links

blogs SAPO

subscrever feeds